Ana Leandro Bitu

Ana Leandro Bitu

No final do século XX e início do século XXI, a sociedade mundial depara-se com uma nova configuração sócio-etária: o envelhecimento populacional. A ONU estipulou de 1975 a 2025 (50 anos) como a Era do Envelhecimento.

 No Brasil, essa realidade não difere do contexto mundial. Hoje, temos cerca de 10 milhões de pessoas com 60 anos ou mais, conforme dados da OMS, caracterizando o país em processo de envelhecimento de forma acelerada, porém, saudável. Exemplo: Ana Leandro, 98 anos bem vividos, na sua maioria, ao lado do esposo, Francisco Alves Bitu, conhecido por Meninim Bitu ou “tio Fransquim”, como o chamavam os sobrinhos e sobrinhas.

 O aniversário de Ana nos transporta, para uma fase da vida, de saudades: dias chuvosos no Sanharol, vegetação verdíssima, pés de cajaranas carregados, cercas molhadas, floridas com “galinha de melão”, bonecos de casca da melancia a deslizarem na estrada de barro escorregadio, conduzidos em caixas de sapatos vazias (para nós, carros), puxadas por cordões, guiadas por dois vaga-lumes, para nós as luzes do carro, a iluminar sonhos infantis. Se recordar é viver, eu vivo intensamente aqueles momentos. Que saudade da casa de Ana Leandro! Aqueles tempos de felicidade, ao lado de minha prima e amiga Marta, rodeada do carinho de Glorice, Tiquinha, Dalena, Manoelzinho, João, Joaquim, Lacoque, o saudoso Antão e Chico, além da querida Vieira.

 Ana deixa rastros porque deixa exemplos a serem seguidos: a condução harmoniosa da família; o reconhecimento às diferenças individuais e, principalmente, a identificação com e o respeito à natureza, que sabiamente lhe retribui com este presente maravilhoso, a longevidade. A oportunidade e privilégio de conviver um século com a grande família que se formou a sua volta: filhos, netos, bisnetos, tetranetos, genros, noras e os muitos amigos, compadres e comadres que ela fez ao longo dos anos. Todos, com certeza, vão criar e recriar imagens de um envelhecimento modelo, assimilando-o como parte integrante de nossas transformações bio-psico-sociais, de forma positiva e natural. PARABENS ANA LEANDRO. Seu exemplo de vida é um patrimônio inestimável, que fica para as gerações futuras.

 

Autora: Maria Linda Lemos Bezerra é natural de Várzea Alegre CE, membro efetivo da Academia de Letras dos Municípios do Estado do Ceará – ALMECE - contato: lindapsy03@yahoo.com.br

Pesquisar no site

© 2010 ALMECE - Todos os direitos reservados.