HOMENAGEM A VITÓRIA

HOMENAGEM A VITÓRIA

A Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), pela Resolução 47/3, de outubro de 1991, declarou o dia 3 de dezembro Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, comemorado a partir de 1992, com vistas a dar visibilidade e fomentar a efetiva inclusão do segmento na sociedade.

A data não se resume a um único dia de celebração. Funciona como um ponto de referência para se realizar uma série de atividades, durante os 12 meses do ano. Como resultado, tem gerado maior conscientização a respeito da imagem, potencialidades, necessidades e das contribuições das pessoas com deficiência para a sociedade.

Em 2009, o tema escolhido pela ONU para explorar o assunto foi “Tornando Inclusivas as Metas de Desenvolvimento do Milênio: Empoderando as pessoas com deficiência e suas comunidades ao redor do mundo”, um lembrete de que estas pessoas não podem ser esquecidas no processo de desenvolvimento econômico e um convite a pensar a inclusão das mesmas, de forma sustentável e articulada.

Os dados estatísticos da deficiência no mundo, nas Américas e no próprio Brasil mostram a estreita relação entre deficiência e pobreza.  Sabemos que as desigualdades são socialmente produzidas. A experiência e os estudos efetuados mostram que a alfabetização pode ter um papel essencial na erradicação da pobreza, no aumento das possibilidades de emprego, na promoção da igualdade entre os sexos, na melhora da saúde familiar, na proteção do ambiente e na promoção da participação democrática. 

Vale ressaltar aqui um desafio da educação inclusiva: O Combate ao ciclo de  invisibilidade, que obedece à seguinte lógica: 1º. Pessoas com deficiência não conseguem sair de casa e, portanto, não são vistas pela comunidade; 2º. Por não serem vistas pela comunidade, deixam de ser reconhecidas como parte dela; 3º. Por não serem reconhecidas como parte dela, garantir

o acesso a bens, direitos e serviços não é considerado um problema para a comunidade enfrentar e resolver; 4º. Sem ter acesso a bens e serviços, não há como serem incluídas na sociedade; 5º. Uma vez que não são incluídas na sociedade, continuam invisíveis, alvo de constante discrição ou tendo acesso, passivamente, a programas de governo na sua maioria excludentes.

Espero o dia em que, a minha homenagem a Vitória possa tornar-se uma vitória em homenagem aos direitos humanos. 1 Vitória está no “guiness book” de 1994, como a menor mulher do mundo, medindo 78 cm de altura. Ela faleceu em 2009, deixando saudades e exemplo de cidadã ativa, determinada e sobretudo, muito querida. Atendeu ao nosso convite, para discutir sobre “a inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho e o exercício da cidadania”, com alunos do curso de Gestão de Recursos Humanos, da Universidade Estadual Vale do Acaraú, em São Gonçalo do Amarantes-CE.

Pesquisar no site

© 2010 ALMECE - Todos os direitos reservados.